Guerras comerciais dos EUA contra a China: o que realmente está em disputa

3/9/2018, F. William Engdahl[1] (Website) A bizarra e em ininterrupta escalada “guerra comercial” que Washington move contra os chineses nada tem a ver com equilibrar superávits comerciais. E parece que, agora, os chineses já concluíram também nessa direção. Tudo ali tem a ver com assalto frontal contra a estratégia chinesa de se autoconverter em país ...

Única novidade nas guerras econômicas de Trump são os tuítos: EUA tentam manter a hegemonia do dólar

30/6/2018, F. William Engdahl, Global Research, Canadá A única novidade na guerra econômica promovida pelo governo Trump, assalto calculado contra amigos e inimigos, de Rússia à China, ao Irã, à Venezuela e à União Europeia , a chamada ‘guerra das tarifas’, é que, dessa vez, há um presidente que se serve de tuítos como arma ...

Situação da desglobalização em 2018

24/6/2018, Jacques Sapir, Russeurope em Exil em Les Crises «O verdadeiro problema criado pela globalização é de natureza política. A globalização engendrou a crise da democracia, justamente por efeito da emancipação das empresas transnacionais, que se livraram de todos os controles pelo Estado e puseram o político sob tutela delas, por aspectos técnicos que geraram ...

Sobre a Reunião Bilderberg 2018, Turim- Itália

Hotel de Bilderberg nos Países Baixos, localização epônima da primeira conferência Gato escondido cô rabo de fora 7/6/2018, Coletivo de Tradutores Vila Vudu (distribuído por e-mail) Valha o que valer, aí vai a parte da ‘pauta’ que o Clube de Bilderberg, que se reúne a partir de hoje, esse ano em Turim, Itália, deseja que você acredite ...

Petroyuan e Nova Doutrina de Segurança dos EUA

23/12/2017, Pepe Escobar, Rússia Insider A nova Estratégia de Segurança Nacional (ing.), ESN, “América em primeiro lugar”, 55 páginas, redigida ao longo de 2017, define Rússia e China como potências “revisionistas”, “rivais” e, para todas as finalidades práticas, concorrentes estratégicos dos EUA. A ESN fica a um passo de definir Rússia e China como inimigas, ...

Moscou e Pequim unem forças para substituir o dólar dos EUA no Mercado Global, substituindo-o pelo padrão ouro

Moscou e Pequim unem forças para substituir o dólar dos EUA no Mercado Global, substituindo-o pelo padrão ouro
O Banco Central da Rússia abriu seu primeiro escritório fora de suas fronteiras em Pequim, em 14 de março, dando um passo decisivo para a construção de uma aliança Pequim/Moscou, a qual visa substituir o dólar dos EUA no sistema monetário mundial, e introduzir gradualmente um padrão de comércio baseado em ouro.   Texto de ...

‘Se BRICS renunciarem ao dólar isso pode levar a consequências geopolíticas catastróficas’ 1

'Se BRICS renunciarem ao dólar isso pode levar a consequências geopolíticas catastróficas'
O potencial econômico dos chamados países emergentes não está esgotado, afirma o especialista alemão em finanças Ernst Wolff em entrevista à Sputnik Alemanha. Os países dos BRICS – o Brasil, a Rússia, China, Índia e África do Sul – já são atores sérios na economia global. Consequentemente, o dólar está sob pressão. As consequências geopolíticas ...

Arábia Saudita faz roleta russa

29/1/2016, Pepe Escobar, SputniksNews Traduzido por Vila Vudu Mercados de petróleo despencados e massivo déficit nos EUA. O dumping de no mínimo $1 trilhão em securities dos EUA, pelos sauditas, será só a ponta do iceberg? Essa coluna revelou, semana passada, como a Arábia Saudita despejou no mercado pelo menos $1 trilhão em securities dos ...

Preço do petróleo: Rússia quebrará o monopólio de Wall Street 15

9/1/2016, F. William Engdahl, New Eastern Outlook Traduzido por Vila Vudu Rússia acaba de dar passos significativos para quebrar o atual monopólio que Wall Street impõe ao preço do petróleo, pelo menos para parte significativa do mercado mundial de petróleo. O movimento é parte de estratégia de mais longo prazo para descolar a economia da ...

Rússia dá grande novo passo para sair do dólar 4

5/12/2015, F. William Engdahl, New Eastern Outlook Traduzido por Vila Vudu Já há algum tempo a China e a Federação Russa compreenderam, como outras nações, que o calcanhar de Aquiles econômico delas todas é o EUA-dólar como mais importante moeda de reserva mundial. Enquanto Washington e Wall Street controlam o dólar, e enquanto o núcleo ...