Quais são as mensagens que a Rússia enviou com a entrega dos MIG-S 31 à Síria?

Share Button

  

Autora: Diana Rojas

Tradução: Natalia Forcat


Nos últimos dias, as agências de notícias e fontes da oposição turca disseram que a Turquia continua enviando carregamentos de armas para os grupos terroristas na Síria, e em particular os localizados em Idleb e Lattakia. Essas ações aconteceram em cooperação com Israel, que lançou ataques aéreos sobre a área de Quneitra, no sul da Síria.
Neste contexto, a Rússia aumentou seu apoio a seu aliado Damasco enviando oito aviões MIG-31 à Síria. Moscou tem enviado, nas últimas semanas, mensagens importantes “a quem corresponda” em momentos escolhidos com cuidado. Um desses recados foi o envio dos MIG-31 e do Kornet-5 à Síria. Este carregamento foi descrito pela mídia ocidental como “a mais poderosa mensagem da Rússia relacionada ao seu apoio ao aliado sírio. Estas aeronaves tem importância estratégica, permitindo uma mudança drástica no campo de batalha em favor da liderança síria “, de acordo com o jornal Al Monitor.A primeira mensagem é destinada, portanto, ao Presidente turco Recep Tayyip Erdogan, que está promovendo a criação de uma zona tampão para proteger os grupos armados da oposição, que saudaram o plano e demonstraram claramente a sua dependência e vínculo com o regime turco. Neste sentido, o envio das armas russas alerta que qualquer tentativa de criar a zona tampão levaria a Turquia a entrar em conflito não só com a Síria e seu exército, ou com o Hezbollah e o Irã, mas também com a própria Rússia.

A recente retirada dos mísseis Patriot dos EUA e da Alemanha que estavam instalados na Turquia também vem para mostrar que Washington e seus aliados europeus não apoiam Ancara na sua política militarista e expansionista nem desejam participar em um confronto militar com aliados da Síria com o fim para defender as posições turcas.

Com a entrega destas armas, a Rússia também pretende deixar claro que o presidente Bashar al Assad vai fazer parte da solução para a crise síria e que a prioridade para todas as partes envolvidas no conflito deveria ser o combate ao terrorismo, e especialmente ao EI e Al Qaida, porque este fenômeno ameaça para a segurança global e regional.

A este respeito, a Rússia acredita que o Exército Sírio, que tem acumulado uma vasta experiência na luta contra os grupos armados, agora é provavelmente a principal potência regional que pode combatê-los de forma eficaz e conseguir derrota-los. Isso faz com que esse exército mereça ser armado com armas mais potentes, a fim de concluir essa tarefa.

De acordo com a imprensa israelense, Israel teme a chegada das aeronaves MIG-31 à Síria e, especialmente, a presença de experientes pilotos russos que vêm com elas, porque essas aeronaves seriam capazes de enfrentar a aviação israelense. Por outro lado, a morte de um piloto russo em um possível incidente aéreo com forças israelenses poderia levar a um confronto aberto entre a Rússia e Israel.

Fonte: Al Manar
Share Button

Deixar um comentário