Data Nacional da Síria- São Paulo- Clube Allepo

Share Button

A imagem pode conter: 7 pessoas, incluindo Eduardo Elias, pessoas sorrindo, terno

Na Noite do dia 17 de abril de 2019 foi comemorado pelo Consulado Geral da Síria em São Paulo e sediado pelo Clube Allepo a Data Nacional da Síria nos seus 73 anos de Independência.

 

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé

Na ocasião , fizeram uso da palavra alguns dos convidados que serão aqui reportados, como a Senhora Socorro Gomes Presidente do Conselho Mundial da Paz:

Em nome do Conselho Mundial da Paz e do Em Cebrapaz, cumprimento o sr. Cônsul Geral da Síria em São Paulo e, por seu intermédio, envio ao povo e ao governo da República Árabe Síria, liderado pelo presidente, Dr. Bashar Al Assad, as mais efusivas saudações e felicitações pela passagem do Dia Nacional da Síria.

Cumprimento também todas as autoridades e representações da sociedade civil brasileira e da comunidade síria aqui presentes, viva expressão da fraternidade sírio-brasileira, da amizade entre dois povos amigos e duas nações que compartilham os mesmos ideais de justiça, soberania, autodeterminação e paz.

Nós, brasileiros, orgulhamo-nos de acolher em nosso seio a comunidade síria e rejubilamo-nos pelo convívio solidário e fraterno.

A Síria moderna é herdeira de uma das mais cultas civilizações que formam o mundo, com rica contribuição ao desenvolvimento da Humanidade. Foi na Síria que surgiu o primeiro alfabeto da história.

A data que o povo sírio hoje comemora, 17 de Abril, coroou, no ano de 1946, a luta independentista de muitas gerações, luta que passou por diferentes etapas contra o opressor estrangeiro, seja o Império Otomano, seja o colonialismo francês.

É uma honra para o Conselho Mundial da Paz manifestar-se nesta solenidade comemorativa dos 73 anos da Independência da Síria, que transcorre quando o país ainda combate com todas as suas forças políticas, morais e militares para abater de uma vez por todas o terrorismo e a guerra fomentada por potências imperialistas inimigas da autodeterminação dos povos e da paz mundial.

Os meios de comunicação a serviço do imperialismo procuram justificar a tragédia que acometeu o povo sírio desde 2011, como se ela tivesse começado como parte das manifestações supostamente democráticas da mal denominada “primavera árabe”.

Tudo foi fruto das maquinações do imperialismo, da cobiça das grandes potências para controlar a região do Oriente Médio, derrotar a causa árabe e palestina, que tem no governo sírio um inexpugnável bastião.

Desde que se iniciaram as ações violentas para desestabilizar a Síria, desagregar a sociedade e dividir o país, não tivemos dúvidas em levantar, como movimento social, a bandeira em defesa  da soberania da Síria.  A defesa da nação árabe-síria em face das agressões que sofreu é dever de todos os povos.

Transcorridos oito anos das agressões contra o povo sírio, reafirmamos a condenação à agressão, à tentativa de isolamento diplomático, à ingerência e à guerra propriamente dita contra o país.

Durante este período tive a honra de visitar a Síria em três ocasiões. Não há palavras para descrever a ignomínia da agressão, a devastação e o sofrimento infligidos pelas potências imperialistas ao povo sírio. Foram crimes de lesa-humanidade pelos quais os governos agressores têm que pagar.

Ao reiterar nossa solidariedade, é também com esperança e alegria que observamos as vitórias conquistadas pelo povo sírio, seu governo e seu exército no combate ao terrorismo e ao intervencionismo das potências imperialistas.

Congratulamo-nos com o povo sírio e sua liderança pelos esforços que fazem para recuperar o país e derrotar definitivamente a ofensiva terrorista e imperialista que vitimou tantos milhões de pessoas inocentes. A estas e às suas famílias, assim como a todo o povo sírio, prestamos nossa sincera homenagem.

O povo sírio, sob a liderança do governo do presidente Bashar Al-Assad, resistiu heroicamente e conquistou importantes vitórias políticas e diplomáticas, alcançou notáveis êxitos diplomáticos e militares. Auguramos que a vitória seja completa e definitiva e que o país obtenha a paz e a estabilidade.

A agressão à Síria enquadra-se no contexto mais abrangente da política imperialista de reconfiguração do Oriente Médio para cumprir os objetivos e a agenda do imperialismo estadunidense, propiciar o saqueio dos recursos das nações e o controle geoestratégico de importantes rotas. As potências imperialistas não medem custos e esforços para assegurar esses objetivos.

A luta do povo sírio, suas vitórias políticas, diplomáticas e nos campos de batalha  reforçam a esperança para todo o mundo e se somam ao conjunto da resistência e das lutas dos povos contra o imperialismo e suas políticas de agressão e guerra. Damasco se transformou na capital da resistência, de um povo que sofreu o impensável durante longos e duros anos, mas que se manteve firme, na defesa da sua nação, acumulando conquistas no enfrentamento contra a ingerência imperialista e o terrorismo.

Nesta ocasião em que se celebra o 73º aniversário da Independência da Síria, condenamos a decisão do governo estadunidense presidido por Donald Trump de proclamar a soberania do Estado sionista agressor de Israel sobre as Colinas de Golã.

Tal decisão não passa de uma torpe provocação e mais uma forma de agressão política, diplomática e moral, a tentativa de legitimar uma usurpação, porque é disso que se trata quando se fala da presença israelense em Golã.

As Colinas de Golã são parte inalienável do território da Síria, que tem o legítimo direito a exercer sua soberania ali.

Para além de ser uma agressão à Síria, a posição dos EUA de apoio à usurpação israelense é uma violação do direito internacional, porquanto as Nações Unidas reconhecem a soberania síria sobre Golã.

No momento em que se celebra mais um aniversário da Independência síria, o Conselho Mundial da Paz reitera sua solidariedade à causa geral do povo sírio em defesa da sua autodeterminação, como também o apoio à causa de resgatar as Colinas de Golã e voltar a integrá-las ao território sírio.

Viva o Povo sírio!

Viva o septuagésimo terceiro aniversário da Independência Nacional da Síria!

Muito obrigada

Por Socorro Gomes

Presidente do Conselho Mundial da Paz

 

 

 

 

 

Share Button

Deixar um comentário