“Democracia” fake ou Agressão mascarada de guerras civis

Thierry Meyssan Se quisermos recuar um pouco, constataremos que os diferentes conflitos que ensanguentaram nos últimos dezesseis anos todo o Médio-Oriente Alargado, do Afeganistão à Líbia, não foram uma sucessão de guerras civis, mas, sim a aplicação de estratégias regionais. Lembrando os objetivos e as tácticas destas guerras desde a «Primavera Árabe», Thierry Meyssan descreve ...

Tunísia : a conversão do Ennahda (Partido da Irmandade Muçulmana)

REDE VOLTAIRE | 26 DE MAIO DE 2016 O partido político dos Irmãos Muçulmanos na Tunísia, Ennahda (o movimento da Renascença), decidiu aquando do seu Xº Congresso Nacional, a 22 de Maio de 2016, separar as suas actividades religiosas da sua política, a fim de se tornar um «partido civilista». Além disso, esta reforma será ...

França, Tunísia, Kuwait e Somália foram alvos de ao menos quatro atentados ao redor do mundo

 Ataques deixaram dezenas de mortes e centenas feridos; grupos extremistas já reivindicaram autoria. Quatro atentados aconteceram pelo mundo em um curto espaço de tempo nesta sexta-feira (26/06). França, Tunísia, Kuwait e Somália foram alvos de ataques que foram reconhecidos pelo Estado Islâmico. Opera Mundi -São Paulo – 26/06/2015 Fachada da empresa Air Products, onde aconteceu ...

Israel e Arábia Saudita: A contrarrevolução permanente

20/9/2013, [*] Asa Winstanley, Middle East Monitor “Israel and Saudi Arabia: the permanent counter-revolution” Traduzido pelo pessoal da Vila Vudu   Primavera árabe, manifestação de 1 milhão na Praça Ibrahim al-Qaed em Alexandria, Egito O que o saldo dos levantes árabes de 2011 nos ensinou até aqui? Podem-se listar muitas coisas, mas, para mim, o que mais chama a ...

Estado Islâmico assume autoria de atentado na Tunísia e chama ataque de ” abençoada invasão”

De acordo com jihadistas, atiradores não morreram e haverá mais ataques; pelo menos 23 pessoas morreram em atentado em museu de Túnis Em uma declaração divulgada nesta quarta-feira (18/03), o grupo EI (Estado Islâmico) assumiu a autoria do ataque contra o Museu do Bardo, em Túnis, realizado nesta quarta (18/03) e que matou 23 pessoas, sendo 18 ...

Immanuel Wallerstein: As consequências mundiais da vitória de Dilma Rousseff

novembro 3, 2014 15:01 Intelectual ressalta o papel do Brasil na construção de instituições latino e sul-americanas, o que manteve os EUA e seu poder mais distantes da região Por Immanuel Wallerstein, em seu site | Tradução: Vinicius Gomes Em 26 de outubro, a presidenta do Brasil Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT), foi reeleita no segundo turno ...

Mundo árabe está começando a se voltar para a Rússia

Foto: AP/SANA Os países árabes estão gradualmente “se voltando para a Rússia” e aumentando a sua cooperação com Moscou, disse esta quinta-feira o Grande Mufti da Síria, Ahmad Badreddin Hassoun, em coletiva de imprensa na RIA Novosti. “O Egito acaba de dar um passo estratégico muito importante, virando-se para a Rússia. Eu acho que a ...

Itália, Tunísia e Kuwait vão reabrir sua embaixada em Damasco

Publicada Al Manar, 20/10/2014 Tradução: Oriente Mídia Em um gesto de normalização política para o governo sírio, três países estão se preparando para reabrir suas embaixadas em Damasco, informou o jornal de língua árabe publicado em Londres, Al Quds al Arabi, que é financiado pelo Qatar. É um país europeu, a Itália, e dois países ...

A Primavera Árabe: um balanço.

A Primavera Árabe: um balanço.
Primavera que desponta,esperança de amor que desabrocha, sorri, gargalha, espera o vento zéfiro do Verão e da tormenta. Porque hiberna este amor extemporâneo, Se sem Outono, o Inverno não se espera! Aguarda o ciclo, oh semente, não te aborta. Por José Farhat. Nada melhor para a continuidade do movimento que foi apelidado de Primavera Árabe do ...

A vez da Tunísia?

A vez da Tunísia?
Por Assad Frangieh. A palavra de ordem do governo de Almunssef Al-Marzouki é que a “Tunísia não é o Egito”. Há cinco meses Chukri Baliid foi assassinado. Ontem foi Mohamad Al-Barahami. Ambos eram opositores, líderes da revolução de “14 de janeiro”, progressistas, arabistas e laicos. Em menos de 24 horas, o governo apresenta o assassino ...