Sony hackeada? A ” mídia” dos EUA e Obama não dizem coisa com coisa

Share Button

24/12/2014, [*] Moon of Alabama

Traduzido pelo pessoal da Vila Vudu
“Embarcou” na mentira de Obama
Os EUA tentam fazer crer, absolutamente sem apresentar qualquer prova, que a [empresa] Sony teria sido hackeada pela República Popular Democrática da Coreia (RPDC). Os editores do New York Times acreditaram em mais esse conto de Armas de Destruição em Massa e “exigiram” guerra contra a RPDC.
Moon of Alabama, como muitos outros, duvidamos seriamente, desde o início, do conto que o governo Obama pôs-se a repetir:
As ferramentas para hackear a empresa são bem conhecidas e de domínio público. A empresa Sony têm rede vagabundíssima de segurança interna e já foi hackeada várias vezes antes. Oshackers provavelmente tinham informantes internos. Para infiltrar-se, usaram servidores na Bolívia, na China e na Coreia do Sul. Não há prova alguma, zero-prova, até agora, de que a ação tenha sido patrocinada pelo estado.
Kurt Stammberger
Na sequência, apareceu o FBI para “explicar a prova” – mas também não convenceu. Agora, uma empresa séria de segurança anunciou que já identificou o verdadeirohacker:
Kurt Stammberger, vice-presidente da empresa Norse de cibersegurança, disse à CBS News que sua empresa tem dados que desmentem o que oFBI divulgou.
“A Sony não foi hackeada: é dessas empresas que pede para ser detonada de dentro para fora” – disse Stammberger.
“Temos certeza de que não houve ataque algum coordenado pela RPDC, e que houve insiders ativos na implementação desse que foi um dos ataques mais devastadores de que se tem notícia” – Stammberger continuou.
Disse que os dados da empresa Norse estão apontando para uma mulher que se auto identifica como “Lena” e diz ter conexões com um grupo de hacking conhecido como “Guardiões da Paz”. Norse acredita ter identificado “Lena” como alguém que trabalhou na Sony em Los Angeles por dez anos, e deixou a empresa em maio passado.
“Essa pessoa estava na posição exata e tinha o profundo background técnico necessário para localizar os específicos servidores que foram atingidos” – disse-me Stammberger.
O artigo diz também que os hackers só estavam interessados em dinheiro, e nada tinham a ver com esse filme [horroroso!] patrocinado pela Sony, que prega o assassinato de um chefe de Estado soberano, e com cuja propaganda [horrorosa] pró-assassinato o presidente dos EUA burramente se comprometeu publicamente.
Encontrar autores de ciberataques é processo difícil, impossível, mesmo, segundo muitos, e que quase sempre oferece só conclusões parciais. Sem outros tipos de provas, a identificação de autores de ciberataques errará mais vezes do que acertará.
Que haja já uma pessoa identificada com o conhecimento e possivelmente também com um motivo interno para o ataque, e sem qualquer conexão com a Coreia do Norte, torna cada vez menos confiável a “conclusão” do governo Obama, de que a RPDC seria “culpada” pelo ataque.
Tudo sugere que Obama, interessado em iniciar um conflito com a Coreia do Norte, simplesmente mentiu sobre a “prova”, exatamente como Bush mentiu sobre “armas de destruição em massa de Saddam”.
Nos dois casos, os jornalistas e editores do The New York Times participaram como repetidores crédulos e tolos, ou como cúmplices, no crime.
 
[*] “Moon of Alabama” é título popular de “Alabama Song” (também conhecida como“Whisky Bar ou “Moon over Alabama”) dentre outras formas. Essa canção aparece na peçaHauspostille (1927) de Bertolt Brecht, com música de Kurt Weil; e foi novamente usada pelos dois autores, em 1930, na ópera A Ascensão e a Queda da Cidade de Mahoganny. Nessa utilização, aparece cantada pela personagem Jenny e suas colegas putas no primeiro ato. Apesar de a ópera ter sido escrita em alemão, essa canção sempre aparece cantada em inglês. Foi regravada por vários grandes artistas, dentre os quais David Bowie (1978) e The Doors (1967). A seguir podemos ver/ouvir versão em performance de David Johansen com legendas em português.
http://redecastorphoto.blogspot.com.br/2014/12/sony-hackeada-midia-dos-eua-e-obama-nao.html
Share Button

Deixar um comentário