Síria restituiu 65000 peças arqueológicas roubadas durante a crise

Share Button

a siria

As autoridades sírias recuperaram um total de 65 mil objetos arqueológicos que tinham sido roubados nos últimos quatro anos no país, informou quarta-feira o Governo sírio.

O Diretor-Geral de Antiguidades e Museus da Síria, Abdelkarim Mamun disse que essas peças foram roubados por terroristas “, eles tomaram o território sírio ilegalmente.

Entre esses objetos, há uma centena de peças de diferentes tamanhos e formas, como bustos originários da cidade monumental de Palmyra, coroas e outras relíquias do Roman e era bizantina, que foram devolvidos para a Síria pelas autoridades libanesas.

Abdelkarim disse que a sua instituição, através da cooperação com organizações internacionais, em particular a Organização das Nações Unidas para a Cultura, Ciência e Educação (Unesco), tem pressionado os Estados vizinhos da Síria para reforçar o controle das fronteiras e impedir o contrabando de antiguidades, além de monitorar o mercado negro.

Síria é palco de uma crise que colocou em perigo o seu legado histórico e cultural

Seis locais sírios estão na lista de sítios em perigo da UNESCO: os antigos bairros de Aleppo, Damasco e Bosra, ruínas do Palmyra, os Krak des Chevaliers e as antigas vilas do norte.

Por sua parte, o diretor-geral da UNESCO, Irina Bokova, advertiu na quarta-feira de uma campanha de “limpeza cultural” realizado pela Daesh no Iraque e na Síria grupo terrorista.

Não é a primeira vez que a Unesco alerta sobre a destruição do património cultural nos países árabes, tanto no Iraque e Síria (nas mãos de terroristas Daesh) e no Iémen (bombardeados pelo regime saudita).

http://portuguese.irib.ir/index.php/noticias/especiales/item/227398-siria-restituiu-65-000-artefatos-roubados-durante-a-crise

Publicado por: Redação Irã News

 

Share Button

Deixar um comentário