Síria: Novas alegações indevidas do uso de armas quimicas

Share Button

Nota da Embaixada da República Árabe da Síria

Primeira leva de armas químicas é retirada da Síria

À luz dos avanços do Exército Árabe Sírio no combate aos grupos terroristas em Ghouta, situada na periferia de Damasco, na região norte de Hama e em outras localidades, alguns meios de comunicação regionais e internacionais, inimigos da Síria, e seus instrumentos entre os grupos terroristas lançaram boatos e alegações sobre a possibilidade do Exército Árabe Sírio estar usando armas químicas em suas operações militares.

A República Árabe da Síria afirmou, por várias vezes, e reitera que não usou e não fará uso de armas químicas sob qualquer circunstância. Ao mesmo tempo, alerta sobre a possibilidade de que as partes regionais e internacionais que compõem o complô contra a Síria venham a abastecer os grupos terroristas armados com armas químicas para serem usadas contra o seu povo, para posteriormente acusar o exército árabe sírio de tais práticas, como ocorreu anteriormente em Khan El Assal, na Província de Aleppo, e em Ghouta, na Província de Damasco, e assim encontrar o pretexto para lançar ofensivas brutais contra a Síria e seu valente povo, especialmente depois que a Síria aceitou, no ano passado, a iniciativa do Presidente Vladimir Putin, frustrando desta forma a tentativa de ofensiva contra o país, quando os países inimigos da Síria já estavam com seus navios carregados de todos os tipos de armas para ataca-la.

Chinese_Navy_Yancheng_missile_frigate_type_054A

A República Árabe da Síria afirma que cumpriu com todos os seus compromissos, no âmbito de sua adesão ao acordo sobre a proibição de armas químicas, e está livre destas armas após sua absoluta colaboração com a missão da Organização para a Proibição de Armas Químicas e com as Nações Unidas e espera que a comunidade internacional rejeite todos os pretextos e se concentre no combate ao terrorismo e na prática de pressões contra os países que lhe dão apoio, para acabar com o armamento, treinamento e abrigo de terroristas e preservar a paz e a segurança na região e no mundo.

Brasília, em 25/09/2014

Tradução: Jihan Arar

 

Share Button

Deixar um comentário