Síria acusa governos ocidentais de apoiarem terroristas contra eleição 2

Share Button

Presidente Bashar al Assad concorre a um terceiro mandato; Washington se opõe à realização do pleito

Simpatizantes do presidente sírio, Bachar al Asad, participam de uma manifestação de apoio convocada em Damasco (Agência Efe)

Simpatizantes do presidente sírio, Bachar al Asad, participam de uma manifestação de apoio convocada em Damasco (Agência Efe)

O governo sírio acusou neste sábado (17/05) os Estados Unidos, França e Reino Unido de apoiar “os terroristas” que operam em seu território e Israel de se opor à realização das eleições presidenciais na Síria, em 3 de junho. O vice-ministro sírio de Relações Exteriores, Faisal Miqdad, afirmou que esses Estados estão contra as reformas realizadas pelo governo de Damasco para promover a democracia, os direitos humanos e o Estado de direito na Síria. “Nos surpreendeu esta libertinagem e ingerência descarada de países que pretendem ser democráticos, mas que não conhecem o significado da democracia em absoluto”, afirmou o responsável sírio, em artigo publicado no jornal libanês Al Biná. Miqdad ressaltou que os Executivos ocidentais têm “dois pesos e duas medidas” e qualificou seus líderes de corruptos, já que, destacou, preferem tratar com Estados do Golfo como a Arábia Saudita a fazer com a Síria, para satisfazer Israel. Para Miqdad, as posturas dos EUA, Reino Unido e França favorecem, além disso, os “terroristas e assassinos”, como o radical Estado Islâmico do Iraque e o Levante (EIIL), o islamita Frente Islâmica e a Frente al Nusra, filial da Al Qaeda na Síria. A Síria realizará, no dia 3 de junho, eleições presidenciais. O presidente Bashar al Assad, no poder desde 2000, concorre a um terceiro mandato. Washington se opõe à realização das eleições porque considera não ser coerente com o plano de paz, estipulado entre a ONU e as potências mundiais, que contemplava um processo de transição e de reconciliação entre as partes enfrentadas.

A Síria enfrenta uma guerra que já dura três anos e que deixou mais de 150 mil mortos, segundo dados do Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Confronto

O exército sírio afirmou ter matado pelo menos 77 “terroristas” em várias operações na província setentrional de Idlib e nos arredores de Damasco, segundo a agência de notícias oficial Sana. Uma fonte militar disse à agência que pelo menos 50 “terroristas”, como o governo classifica membros de grupos armados opositores, faleceram em uma ofensiva militar nos arredores da população de Jan Shih, na periferia da capital.

(*) Opera Mundi, com informações da Agência Efe

Share Button

2 thoughts on “Síria acusa governos ocidentais de apoiarem terroristas contra eleição

  1. Responder Fuad Achcar maio 21,2014 12:42

    Gostaria de saber porque a palavra terrorista, no último parágrafo está entre aspas.
    Existe alguma dúvida quanto a isto?

  2. Responder Claude Fahd Hajjar maio 22,2014 0:14

    Fuad, o texto é de autoria do “Ópera Mundi” que trouxe a informação da Agencia EFE. O Oriente Mídia não pode mudar as expressões originais do texto.

Deixar um comentário