Revelações sobre o «Deal do século»

Share Button


Em fins de Outubro de 2018, Avigdor Lieberman, que era então Ministro israelita da Defesa, revelou à Autoridade Palestiniana os princípios do Plano de Paz norte-americano para o conflito israelo-palestiniano, anuncia o jornal saudita Al-Hayat.

Esta informação foi desmentida pelo visado.

- Seria reconhecida a soberania do Povo palestino, mas ela não estaria ligada a um território.
- A Cisjordânia e Gaza seriam tratadas de forma distinta: uma pequena parte da Cisjordânia permaneceria sob a responsabilidade da Autoridade Palestiniana, enquanto a maior parte do atual território seria ligada à Jordânia; Gaza passaria para o controle egípcio-catariano-saudita.
- O essencial de Jerusalém Leste ficaria sob controle israelita.
- Milhares de milhão (Bilhões-br) de dólares dos países do Golfo seriam investidos nos Territórios Palestinos para permitir o seu desenvolvimento económico.

Segundo Avigdor Lieberman, o plano dos EUA seria de pegar ou largar, não negociável.

Entretanto, a Autoridade Palestina denunciou um complô norte-americano.

O Hamas começou a receber dinheiro do governo israelita via Catar.

O governo israelita dividiu-se quanto à reação a adoptar. Avigdor Lieberman demitiu-se a 14 de Novembro e eleições antecipadas foram convocadas para Abril de 2019.

Tradução Alva

Share Button

Deixar um comentário