Na Síria, Daesh recua para Raqqa

Share Button

REDE VOLTAIRE  

A cidade Kobane foi quase totalmente libertada pelas forças do PYG (Curdos sírios aliados do PKK turco) com o apoio da aviação da Coligação (coalizão-br) Internacional anti-Daesh (Exército Islâmico- ndT).

Parece que dois terços da totalidade dos bombardeamentos efectuados pela Coligação foram feitos em Kobane.

Conta-se, pelo menos, 1. 200 mortos do lado dos jiadistas e 800 do lado Sírio, mas o balanço poderá ser muito mais pesado.

Enquanto isso, o Exército árabe Sírio completou o cerco das áreas ocupadas pelos jiadistas em Alepo e nos seus arredores. Estes não poderão, pois, ser de ora em diante abastecidos a partir da Turquia.

Por último, o Exército árabe Sírio continua os seus ataques contra o Daesh em Deir- es-Zor, onde os jiadistas ainda mantêm o controlo do aeroporto militar. No fim, os jihadistas recuaram para Raqqa onde a batalha começou.

Enquanto isso, começaram as consultas em Moscovo entre os grupos de oposição não-armada e o governo da República árabe da Síria. Presididas pelo ministro das Relações Exteriores (Neg. Estrangeiros-pt) russo, Sergei Lavrov, com o objectivo de definir um «roteiro» em três pontos:
- a luta contra o terrorismo;
- reconciliação a nível local (ou seja, amnistia (anistia-br) e reintegração dos combatentes);
- a criação de um governo de unidade nacional.

Este processo, conforme com o comunicado de Genebra I (30 de junho de 2012) [1], contraria as exigências ocidentais formuladas na Conferência dos Amigos da Síria, em Paris (6 de Julho de 2012) visando derrubar o regime republicano.

Tradução  Alva

Share Button

Deixar um comentário