John Kerry ataca rede de televisão russa.

Share Button

cfd835fdd1f61c0a3a9d5811db22752b_article
Fonte RT
Tradução e adaptação Oriente Mídia

O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, fez duros ataques verbais contra a rede de televisão russa RT (Rússia Today), acusando a rede de ser um “megafone de propaganda”. O chanceler russo, Sergei Lavrov, disse por sua vez que as declarações do secretário de estado, em tom oficial, são inaceitáveis.

“De fato, o “megafone de propaganda” que é a rede de televisão, Rússia Today, patrocinada pelo Estado, está empenhada em difundir as fantasias do Presidente Putin sobre o que está acontecendo no terreno. Estão empenhados, praticamente o tempo todo, no esforço de propagandear e distorcer o que está acontecendo ou não na Ucrânia”, disse Kerry.

Veja o video aqui.

O chanceler russo, Sergey Lavrov condenou as declarações e os diretores da rede de televisão RT anunciaram sua intenção de enviar uma petição formal ao Departamento de Estado de EUA solicitanto que mostre quais seriam concretamente as distorções que RT teria elaborado, além de exigir uma desculpa pelas palavras de Kerry.

Kerry acrescentou que Rússia, em vez de focar seus esforços em deter a escalada do conflito na Ucrânia, “continua financiando, coordenando e fornecendo armas ao movimento separatista”.

John Kerry disse também que “no século XXI, onde todos podem enviar mensagens, fotos e vídeos desde qualquer lugar do planeta, nenhuma propaganda pode esconder os fatos. Nenhuma propaganda pode esconder a verdade e toda a verdade está nas redes sociais, nos jornais e vídeos lançados em todo o mundo por canais de televisão. Nenhuma propaganda pode suportar a pressão dos fatos.”

Já em 2011, a então secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, pediu ao Congresso para aumentar o orçamento dos EUA para a transmissão de notícias para o exterior, apontando que Washington estava perdendo a guerra da informação global contra a canais como RT.

Enquanto isso, Jen Psaki, porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, anunciou que pretende apresentar provas para confirmar as declarações de Kerry sobre RT, recomendando aos jornalistas para ver RT e perceber por si mesmos. Respondendo à pergunta de um correspondente de RT sobre se acredita que estas afirmações pode ofender os telespectadores que querem ver “o outro lado da história”, Psaki respondeu que “fatos são fatos”.

Share Button

Deixar um comentário