Iniciativa da ONU para a Síria depende de quem apoia o terrorismo

Share Button
O ministro Al-Zoubi concede entrevista coletiva em Damasco Foto: AP

O ministro de Informação sírio, Omran al-Zoubi, assegurou que a iniciativa da ONU para frear os combates em Alepo, uma das principais cidade do país, dependerá de que os países que apoiam os grupos terroristas consigam dar cumprimento à trégua.

O ministro sírio disse que o sucesso da iniciativa depende das forças que financiam o terrorismo na região de Alepo. O ministro sírio disse que o sucesso da iniciativa depende das forças que financiam o terrorismo na região de Alepo. “Falar do congelamento dos bombardeios é parte de um resfriamento dos combates, o que significa que é responsabilidade de todos os atores armados em Alepo”, disse al-Zoubi em uma entrevista a um canal internacional de notícias, divulgada nesta sexta-feira (20).

O ministro sírio sublinhou que o sucesso de qualquer esforço relacionado com a guerra contra Síria, depende da capacidade das partes que financiam os grupos terroristas armados de controlá-los, dissuadi-los e deter suas ações e massacres contra a população civil.

E ressaltou que o governo sírio segue estudando as propostas do enviado especial do secretário geral da ONU, Staffan de Mistura, e quando voltar a Damasco terá respostas claras e precisas.

Os pontos principais da iniciativa foram apresentados no final de outubro e recentemente discutidos com o presidente Bashar al-Assad durante a última visita do enviado especial da ONU.

O mandatário sírio reconheceu que a iniciativa de Nações Unidas é digna de estudo para conseguir restabelecer a segurança na província de Alepo, a 350 quilômetros ao norte de Damasco.

Fonte: Prensa Latina

 

 

Share Button

Deixar um comentário