Hollande admite que França entregou armas a rebeldes na Síria 10

Share Button

Fonte AlManar/Spanish

francois_hollande_getty_2102

O presidente francês, François Hollande, admitiu hoje pela primeira vez, a entrega de armamento do seu país aos grupos que  ao longo de três anos tem tentado derrubar o legítimo governo sírio.

Em uma extensa entrevista ao jornal Le Monde, Hollande disse que o armamento estava dirigido a apoiar o que ele chamou de “oposição democrática” e, segundo ele, os materiais doados cumprem os “compromissos europeus.”

Enquanto o Ocidente tenta separar os chamados “moderados” de grupos terroristas, outros países têm alertado para a impossibilidade de fazer essa diferença, porque seus membros mudam frequentemente de lado, dependendo da remuneração recebida.

Sem citar nomes, esta semana o governo de Damasco criticou alguns países que pretendem “combater o terrorismo”, quando na verdade o patrocinam.

Em suas declarações ao jornal Le Monde, o presidente francês também se referiu à situação no Iraque e disse que a França e os EUA são os únicos que estão armando os curdos para enfrentar os extremistas do chamado Estado Islâmico (EI) no norte desse território.

Segundo Hollande, a entrega de armamento está sendo feita “com o consentimento das autoridades de Bagdá para que não haja nenhuma dúvida sobre o uso desses meios.”

De acordo com o presidente francês, a ameaça de EI é pior do que a Al-Qaeda em 2001.

“Diante de um estado quase terrorista, não podemos mais manter a discussão tradicional de intervenção ou não intervenção. Devemos considerar uma estratégia global”, disse o presidente.
moderadoOM
DW- Em junho deste ano, o presidente de EUA, Barack Obama, aprovou o uma ajuda financeira de 500 milhões de dólares destinada a “treinar e equipar” os rebeldes sírios “moderados” que combatem tanto o presidente Bashar al-Assad como o grupo extremista sunita Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL) segundo o site DW.

Oficialmente, o apoio dos EUA aos rebeldes sírios foi limitado logo no início do conflito, em março de 2011: 287 milhões de dólares em material não letal. Entretanto, a CIA participou de um programa secreto de treinamento militar dos rebeldes “moderados” na Jordânia.

Os 500 milhões pedidos em junho por Obama fazem parte de um pacote de 1,5 bilhão de dólares dedicado a uma “iniciativa de estabilização regional” para ajudar a oposição a Damasco e os vizinhos da Síria – Jordânia, Líbano, Turquia e Iraque – a lidarem com as consequências da guerra civil síria nos seus territórios.

O 1 bilhão restante destina-se aos países vizinhos, para fortalecerem a segurança interna, as fronteiras e a capacidade de receberem refugiados sírios.

O presidente americano anunciou a decisão num discurso na Academia Militar de West Point, no qual também revelou a criação de um fundo de 5 bilhões de dólares para financiar a luta contra o terrorismo.

Share Button

10 thoughts on “Hollande admite que França entregou armas a rebeldes na Síria

  1. Responder Marieta Ribeiro jan 12, 2015 12:12

    Então está tudo explicado. A França está a colher o q plantou. Andam a patrocinaroi terrorismo e depois admiram-se.

  2. Responder João Malheiro mar 2, 2015 13:37

    Se não existisse o país – Estados Unidos da América – o terrorismo também não existiria. Os norte americanos são os fomentadores do terrorismo. Pena é que não sejam só eles a sofrer as consequências.

  3. Responder jorge luiz nogueira nov 16, 2015 6:45

    O financiamento infelizmente nao tem qualquer participação de nossa parte e temos que ficar expostos as consequencias deles, será que nao esta havendo por parte dos financiadores interesses que nao sao explicitados em se fazendo isso, os territórios afetados são produtores de petroleo coisa parecida, com isso Americanos são mestres em tirar seus interesses de coisas nesse sentido.

  4. Responder Oscar Valadares nov 16, 2015 15:35

    Não é bem assim que se os EUA não existissem não existiria o terrorismo. Mas com certeza são hoje os principais patrocinadores do terrorismo, porque é inerente ao seu modelo de relacionamento imperialista.

  5. Responder candido nov 16, 2015 16:04

    Enquanto existir duas opiniões contrárias no planeta, existirão guerras, a não ser que os opostos aprendam a se aceitar.

  6. Responder Linda Myers nov 16, 2015 18:32

    The United States saved France in the past. Different war and different time. I, as an American, pray we get a leader that will once again protect our allies. The terrorist should have been wiped out right after the 911 attack on the USA. Prayers to France!

  7. Responder Raul nov 17, 2015 2:25

    Alguma fonte dessa notícia, eu acredito nela, mas a notícia está sem fontes

  8. Responder eu nov 17, 2015 21:10

    se nao existisse Estados Unidos da América estaríamos no nazismo seu boça

  9. Responder Victor Macitela nov 19, 2015 7:00

    Então está explicado, na foto tem o terrorista moderado e o terrorista, denominador comum (terrorista), então está visto e provado, que essa frança, criou os seus filhos terroristas, e agora eles voltam-se contra ele e a franca chora que vergonha!!!! Morte tanto aos Franceses como aos Jihadistas, qual a razao de criarem confusoes na siria um pais que aparentemente estava calmo e hoje gracas aos franceses virou um campo de baltalha sem fim… bem feito para os franceses eles e que criaram estes assassinos… que facam a sua gerencia bando de cobardes e idiotas…

Deixar um comentário