Finalização do plano de paz dos EUA para o Próximo-Oriente

Share Button

Jared Kushner e Jason Greenblatt iniciam uma viagem pelo Próximo-Oriente que os levará a Israel, à Jordânia, ao Egito, à Arábia Saudita e ao Catar, mas não aos Territórios Palestinos, nem à Síria.

Jared Kushner e Jason Greenblatt são dois colaboradores de longa data de Donald Trump. Ambos são judeus ortodoxos. Não tendo experiência diplomática, estão agora encarregues de elaborar o plano de paz para o Próximo-Oriente sem ligar ao Departamento de Estado. Durante a viagem, David Friedman (aqui, ao centro da foto), o Embaixador dos Estados Unidos em Israel, estará em Washington no quadro das consultas de rotina. Igualmente judeu ortodoxo, ele é conhecido pelas suas posições extremistas.

O plano dos EUA deverá ser baseado na «solução de dois Estados»; o Estado Palestino incluído numa Jordânia alargada à Cisjordânia com, nomeadamente, um quarteirão de Jerusalém como capital (Abu Dis e eventualmente Jabel Mukaber, Issawiya e Shuafat).

Este plano visa melhorar a situação dos Palestinos, não a atender a todas as suas expectativas. Desde logo, está já a ser combatido por Mahmoud Abbas, mas não pela maior parte das facções palestinas (aqui incluída uma ala da Fatah e o Hamas, que o apoiam). A França, a Suécia e o Reino Unido tentam já sabotá-lo. Ele deverá ser tornado público integralmente no fim de Julho.

Tradução
Alva

Share Button

Deixar um comentário