Em visita de solidariedade FDIM na Síria dia 20/10

Share Button

A visita de solidariedade da FDIM à Siria será no próximo dia 20 de outubro. A companheira deputada Majeda Kuteit, presidente da União das Mulheres Sírias, está organizando a recepção dessa visita de solidariedade, pela Paz.

Já estão confirmadas até o momento a minha participação na delegação, Márcia Campos, Presidenta da FDIM e  das companheiras Umut Kuruç da União de Mulheres da Turquia por Igualdade e Liberdade e do Partido Comunista da Turquia, Ms. Nawal Haddadin da União de Mulheres da Jordania. Até o dia de amanhã daremos a confirmação da presença da vice presidenta indiana Annie Raja e da Coordenadora Regional África, a moçambicana Maria de Fátima que ainda não resolveram alguns problemas para obter o visto.

Desde já agradecemos ao empenho de todas as filiadas e amigas da FDIM que ao redor do mundo se mobilizaram em prol da Paz na Síria, contra a guerra e em defesa da Soberania da Síria. Até o momento em 51 países, 81 organizações femininas filiadas e amigas da FDIM já fizeram moções de solidariedade contra a guerra na Síria. A campanha internacional da FDIM seguirá buscando mais adesões à luta de todos os povos contra a guerra na Síria, pela Paz. Encaminho a moção da companheira Emma Ortega do Equador, das Américas, que em nome de todas nós, traduz bem o sentimento das mulheres da FDIM nessa luta.

Um grande abraço,

Márcia Campos

Presidenta da FDIM

PELA PAZ NA SÍRIA E NO MUNDO

Emma Ortega

As consciências mais claras e sensíveis puderam mais que a prepotencia do Império que, como parte de sua loucura extrema, se crêem os donos e quem decide pelo mundo. Em  todas as ruas, parques e avenidas dos países do mundo se uniram milhões de vozes exigindo  a não intervenção na Síria e, com isso, dizendo NÃO À GUERRA e demandando a PAZ NA SÍRIA E EM  TODO MUNDO.

As mulheres que, desde os mais diversos países e culturas expressamos o compromisso histórico que distingue à FDIM na luta contra a guerra, nos mobilizamos e alçamos nossas vozes  para denunciar o perigo da agressão e intervenção imperialista que fecha o passo à soberania e a vida. Esta atitude conseqüente fez retroceder aos  traficantes da guerra, aos negociantes do armamentismo que na ONU resultaram isolados pela posição firme dos porta vozes  comprometidos com a paz.

Entre essas vozes é de ressaltar a dos dirigentes dos países da ALBA que levantaram bem alto a bandeira da NÃO INTERVENÇÃO, DA SOBERANIA E DE NOSSO JUSTO DIREITO A VIVER EM PAZ.  Como herdeiras das mulheres guerreiras  do mundo, que nos abriram caminho e nos deram exemplo de defender a vida a pesar das adversidades, seguiremos vigilantes para fazer com que seja  cumprida a  vocação de paz e justiça pelas quais e trabalhamos desde esta Pátria Grande.

Nosso reconhecimento a  todas as irmãs da FDIM ao redor do mundo por sua presença combativa e nossa adesão a não intervenção na Síria, a não agressão à Cuba, a não violencia na África, a Paz com Justiça no mundo inteiro.

Share Button

Deixar um comentário