Embaixador da Palestina no Brasil 1

Share Button

Discurso do Embaixador da Palestina na solenidade do dia 25 de Março – Dia do Árabe no Brasil, em evento promovido pela CCAB.

Excelentíssimo Senhor Michel Temer, Vice-Presidente da República Federativa do Brasil;

Digníssima Senhora Marcela Temer;

Excelentíssimo Senhor Marcelo Sallum, Presidente da Câmara de Comércio Árabe Brasileira;

Senhores membros da Diretoria da Câmara de Comércio Árabe Brasileira;

Excelentíssimo Senhor Carlos Ceglia, Representante do Ministério das Relações Exteriores;

Excelentíssimos Embaixadores, Encarregados de Negócios e Cônsules dos países árabes;

Digníssimas Embaixatrizes;

Vossas Reverendíssimas Autoridades Religiosas, cristãos e muçulmanos;

Digníssimos Senhores descendentes do Levante, do Magreb ou do Golfo;

Religiosos ou laicos;

A vocês todos que formam este belíssimo tecido social que gerou tantas pessoas extraordinárias ao longo da história e das gerações;

Que Deus abençoe esta nossa linda noite.

O Conselho de Embaixadores Árabes me incumbiu da missão de transmitir uma mensagem aos senhores nesta noite. Missão esta que aceitei cumprir com muita honra e satisfação. O Conselho de Embaixadores Árabes faz questão de transmitir aos senhores suas congratulações, seu afeto e a sua imensa honra de compartilhar convosco as mesmas raízes. Aproveito a oportunidade para transmitir os pedidos de escusas dos nossos colegas impossibilitados de participar deste evento.

Pediu-me o Conselho, ainda, e principalmente o Embaixador do Sudão, Vice Decano, que discursasse em árabe clássico, para refletir o quão é importante e bela a nossa língua árabe. Quem sabe, assim possamos incentivá-los a aprendê-la. Tenho a honra de transmitir a todos o nosso imensurável orgulho pelo símbolo cívico desta coletividade e o exemplo de sua dedicação, Sua Excelência o Vice-Presidente da República, Senhor Michel Temer, a estrela que abrilhanta a nossa noite, juntando-se a várias outras estrelas que emergiram desta generosa coletividade.

Meus sinceros agradecimentos as Suas Excelências, meus colegas embaixadores, pela confiança, pela ajuda e pela presença. E em nome dos Digníssimos embaixadores, embaixatrizes e encarregados de negócios saúdo a todos os presentes sem distinção de nomes ou cargos. Apraz-me apresentar à nossa coletividade os novos embaixadores árabes do Catar, dos Emirados, do Egito e do Líbano. E desejo a Sua Excelência o embaixador do Iraque, Senhor Baker Fattah, de nacionalidade curda e identidade árabe, o pleno êxito na sua nova missão.

Excelentíssimo Senhor Vice-Presidente;

Digníssima Senhora Marcela Temer;

Excelentíssimo Senhor Presidente da Câmara de Comércio Árabe Brasileira e seu Secretário Geral;

Senhores ex-presidente da Câmara, edificadores deste magnífico monumento;

Nossa gente querida;

Tenho a honra e o privilégio de poder estar ao lado desta elite formada por intelectuais, políticos e economistas descendentes de origem árabe. Sinto-me extremamente feliz quando vejo suas realizações na sua pátria brasileira, sem abdicar das raízes árabes. São vocês os verdadeiros embaixadores desta nação, para qual doaram a vida, e pela qual se dedicaram e continuam a se dedicar, para que a sua presença na sociedade brasileira seja ativa, influente e positiva. A nossa presença hoje, na condição de Conselho de Embaixadores Árabes, não se resume a uma singela participação comemorativa. Viemos para dizer a pleno pulmão “MUITO OBRIGADO”. Viemos para transmitir-lhes nossas congratulações pela belíssima reputação que conseguiram fincar no Brasil. Muito obrigado pelo iluminado prestigio e pela ativa participação na construção deste imenso e querido país.

Sim, vocês são dignos de carregar a nacionalidade brasileira e têm o pleno direito de usufruir das benesses da gloria em ambas as partes. A pátria árabe, da qual partiram seus antepassados, é também a sua pátria. Suas portas estarão sempre abertas para recebê-los, assim como estarão abertos os corações. O que nós e a sua pátria esperamos de vocês são iniciativas criativas capazes de transportar o Brasil, com todas as suas realizações, alegria e segurança política e social para a nossa terra.

Iniciativas que transmitam o brilho das nossas civilizações, para que possamos nos integrar neste solo maravilhoso. Vocês representam o principal elo cultural, econômico e civilizacional entre horizontes do oeste e do leste do universo. Viemos nesta noite para expressar o orgulho dos países árabes pelas conquistas de Vossa Excelência, Senhor Vice-Presidente. E contamos com a vossa presença, não apenas em Omã, mas em todos os países árabes. A Vossa próxima missão visa aproximar o Brasil dos árabes, e os árabes do Brasil. E esta, sem dúvida alguma, é a mais nobre das missões. Também sem nenhuma dúvida, Vossa Excelência possui a plena capacidade de vencer este desafio, assim como fostes capaz de triunfar em todas as fases da vossa vida, repleta de luta e realizações.

Assim como recebemos no nosso mundo árabe o eterno líder, Luiz Inácio Lula da Silva, esperamos e contamos com a visita de Sua Excelência a Presidenta Dilma Rousseff, o símbolo glorioso deste continente, além da visita de Sua Excelência o Ministro das Relações Exteriores, e dos digníssimos representantes dos poderes executivo e legislativo, para que possamos debater juntos os meios de edificar um futuro melhor para todos.

Nossa querida gente;

Excelentíssimo Senhor Vice-Presidente;

Senhoras e senhores convidados;

Viemos para homenageá-los. A homenagem feita pela Câmara Árabe a Sua Excelência, o Vice-Presidente da República, é uma homenagem ao Brasil. É uma homenagem ao primeiro imigrante que pisou o solo deste país. É uma homenagem a todos aqueles que chegaram, venceram e construíram monumentos vivos para as próximas gerações, ou que foram vencidos pelo fardo da distância.

Olhem para os infinitos campos da literatura e da arte e lá encontrarão a sua marca inconfundível. Olhem para as obras de Borges e de Gabriel Garcia Marquez para perceber a profundidade de suas raízes na consciência desta civilização, da civilização do futuro próximo, da civilização latino-americana que irá substituir muitos valores e estilos de vida adotados neste mundo. A civilização latino-americana começou a se impor nas mais elevadas posições, das quais o Vaticano não será o último. Não digo isso com a finalidade de agradar, mas por conhecer a forma correta da arte de ler a história.

É uma civilização e um estilo de vida próximo da mente, do coração e das nossas ambições. Olhem para dentro de si mesmos e lá se encontrarão em cada esquina, cada estabelecimento comercial, na política, no direito e na cultura. Sentirão a sua presença na medicina, nos centros de pesquisa e nos grandes monumentos erguidos nesta nação. Há prova mais concreta de tudo que foi relatado do que esta homenagem a um dos gigantes da política brasileira? Olhando nos espelhos de suas almas todos se acharão na pessoa deste cidadão persistente e vencedor. Um homem de grande valor num grande país: Sua Excelência Vice- Presidente, Senhor Michel Temer, cujos pais partiram do Líbano rumo ao Brasil, onde foram recebidos com muito afeto, e onde as portas e os corações se abriram, para que hoje possamos colher o que foi plantado. Parabéns ao Líbano e a família Temer.

Minha gente querida;

A Palestina continua esperando e lutando. Aprendemos o jogo da esperança, de perseverança e da paciência. E, sem dúvida, sairemos vencedores. Não somos jogadores nem aventureiros. Pelos nossos lares, que são os seus lares, já se passaram 57 forças invasoras, e a Palestina permaneceu, e continuará existindo. Respiramos seus ares, crescemos com as suas realizações e nos fortalecemos com a sua força. Suas derrotas nos enfraquecem e suas feridas doerão em nós. Dói-nos a ferida aberta em BILAD EL CHAM, na nossa amada e ferida Síria. E a nossa presença neste clube é uma demonstração de amor, de comprometimento e de lealdade. Quando digo Síria, clamo a civilização e a historia que une Damasco a altiva Andaluzia, a gloria de Bagdá, a magnificência do Cairo e a pureza de Meca. Quando se fala em Cham, Roma se levanta para sentir o aroma do nosso trigo e a essência dos nossos campos. Quando se fala em Damasco, erguem-se Amã e Beirute, berço das leis, alegrarão o oeste e o leste, e respirará Jerusalém os ares de esperança. Damasco voltará a viver seus tempos de gloria, pois o nosso compromisso com a história da humanidade é eterno. Não somos simples passageiros. Não retrocedemos para os tempos de ignorância, de obscurantismo e de ódio. Se matarem um cheik, um monge ou um sacerdote, ou até um profeta, certamente não conseguirão, jamais, matar a nossa fé. Em Damasco orou São João Batista ao som dos chamados da mesquita dos Omíadas. Não matarão a nossa unidade. Somos um número indivisível. Aprendamos a ler a história, gente querida. Somente o correto triunfará. Não percam, jamais, a esperança.

O mundo viveu diversas guerras e matanças (Europa é o maior e o mais claro exemplo. Em que patamar esteve a Europa e o onde se encontra atualmente?). E o Brasil. O Brasil não viveu um período de escuridão na sua história? E vejam que belo país temos hoje. Almejamos um mundo árabe novo e um futuro melhor para os nossos povos. Vislumbramos um mundo onde possamos prosperar, progredir e respirar os ares da liberdade e da democracia. Afirmo e reafirmo que esta realidade de violência é completamente estranha dos nos valores, da nossa autenticidade e dos nossos preceitos religiosos, muçulmanos e cristãos. É um fenômeno passageiro.

Daqui saúdo a todos e clamo para que esta coletividade continue sendo, para sempre, a esperança e a luz que iluminará as próximas gerações. Esperamos que no próximo dia da Coletividade Árabe esteja conosco o Embaixador da Síria, como irmão querido, sob o pavilhão da Liga dos Estados Árabes, e que tenham passado os tempos de turbulência. Antes de encerrar gostaria de expressar o meu desejo de que no próximo ano, tenhamos iniciado o projeto de alfabetização nas fileiras da comunidade árabe. Há a necessidade de falarem o árabe. Não tem escapatória. Tal objetivo não contradiz com a sua condição de cidadão brasileiro. Peço a todos que trabalhem com a máxima dedicação para estabelecer escolas brasileiras – árabes dignas de suas condições e do respeito que adquiriram. Tenham a certeza de que são capazes. Este assunto foi debatido pelo Conselho de Embaixadores Árabes, e será discutido com a Câmara de Comércio Árabe Brasileira, com a finalidade de coordenar o trabalho nos mais elevados níveis. Continuaremos a bater em suas portas até sermos atendidos. Estejam comprometidos e nós extrairemos dos ministérios de educação dos nossos países o compromisso de executar este histórico plano. Certamente o Ministério da Educação do Brasil irá abraçar esta ideia, visando estreitar a aproximação com os países árabes, sendo que esta é uma das prioridades deste país amigo.

Finalmente convido a nossa parceira, a Câmara de Comércio Árabe Brasileira, e todas as instituições afins, para iniciarmos um diálogo sério, com o objetivo de se unirem e de se ajudarem na tarefa de alcançar a meta de integração na primeira fase. Queremos que sejam uma única construção, seguindo o exemplo dos Brasil. Venham aprender como são construídas as alianças em prol da realização de um objetivo maior. Aprendamos com o PT, com o PMDB e com PC do B, como são feitas as alianças douradoras. Temos a certeza de que Sua Excelência, o Mestre Michel Temer será sempre seu aliado.

Muito Obrigado.

Ibrahim Al Zeben

Embaixador do Estado da Palestina no Brasil

Share Button

Um comentário sobre “Embaixador da Palestina no Brasil

  1. Responder Ali El-Khatib mar 30,2013 4:46

    Caríssimo Assad, caríssim@s,

    Bom dia!

    Acessei e com muito cuidado li e reli todo o conteúdo do site.
    Destaco o discurso do Embaixador do Estado da Palestina no Brasil, Dr. Ibrahim Alzeben feito em nome do Conselho dos Embaixadores Árabes no Brasil em que é o Decano no Dia Nacional da Comunidade Árabe, evento promovido pela Câmara de Comércio Árabe Brasileira, no dia 25 de março no Esporte Clube Sírio.
    Nesta data foi homenageado o vice-presidente do Brasil Michel Temer.
    Na presença de muitos embaixadores árabes, autoridades e lideranças o Dr. Ibrahim Alzeben conseguiu com muita inteligência e habilidade política não só fazer um discurso, um pouco longo, mas necessário devido o momento político árabe, mas uma aula magna de política, como todos podem ler no site.
    Foi feliz em suas colocações na maioria das vezes muito delicadas. Deixou claro a situação em que vive a Palestina e os palestinos.

    A entrevista da amiga e psicanalista Claude Fahd Hajjar, sobre a Imigração Árabe continua atual e sempre utilizei junto aos meus alunos e pesquisadores. Creio que muitas e importantes informações estarão em seu novo livro.

    Parabéns ao Assad. demais idealizadores e provedores de conteúdo.

    Abraços fraternais

    Ali El-Khatib

Deixar um comentário