DENÚNCIA: Quem está lançando carregamentos de armas, desde aviões, para o Estado Islâmico, no Iraque?

Share Button
Foto: DENÚNCIA: Quem está lançando carregamentos de armas, desde aviões, para o Estado Islâmico, no Iraque?</p><br />
<p>Uma série de aeronaves não identificadas tem lançado carregamentos de armas com paraquedas para o grupo terrorista EI no norte do Iraque. Os aviões foram vistos jogando caixas na província de Nínive, no domingo.</p><br />
<p>De acordo com testemunhas, os terroristas do EI receberam armas  leves, que estavam dentro das caixas lançadas dos aviões.</p><br />
<p>Um vídeo publicado no YouTube em outubro mostrou militantes do EI detidos com armas americanas. No vídeo aparecem terroristas mascarados inspecionando equipamento militar, que foi lançado em áreas controladas pelo EI, perto da cidade fronteiriça de Kobani. (lembramos que na época foi divulgado que as armas seriam destinadas aos curdos de Kobani mas teriam sido entregues "por engano" ao Estado Islâmico).</p><br />
<p>O Pentágono admitiu mais tarde que os terroristas tinham recebido armas dos EUA (...) mas atribuiu a um "erro".</p><br />
<p>"Há sempre alguma margem de erro quando se lançam suprimentos por via aérea", disse o coronel Steve Warren, um porta-voz do Pentágono. "O vento pode levar um pára-quedas a se afastar do objetivo pretendido".</p><br />
<p>No entanto, responsáveis iraquianos dizem que a coalizão contra os terroristas EI pode ter intencionalmente jogado armas para o grupo militante, uma vez que as áreas onde as armas foram lançadas estão longe de qualquer concentração do exército ou milícias iraquianas.</p><br />
<p>"Os ataques aéreos não pode derrotar o EI e liberar as cidades. As vitórias no terreno são obtidos pelo Exército e voluntários iraquianos. Ouvimos dizer que em alguns lugares aviões tem lançado carregamentos de armas para EI ", disse Hanan Fatlawi, deputada da coligação Estado de Direito, o partido a que pertencem ao primeiro-ministro e vice-presidente do país. A deputada também expressou sua preocupação com os objetivos americanos, afirmando que EUA busca ocupar o Iraque novamente.</p><br />
<p>Alguns iraquianos acreditam que EUA não está interessado em um colapso rápido do EI, porque sua presença dá-lhes uma desculpa para interferir nos assuntos internos do Iraque e da Síria, dois países com laços estreitos com o Irã e a Rússia.</p><br />
<p>Não podemos esquecer que os EUA e seus aliados regionais, Turquia, Qatar e Arábia Saudita, treinam, armam e financiam grupos terroristas que lutam contra o governo sírio.</p><br />
<p>fonte: ALMANAR
Os aviões foram vistos jogando caixas na província de Nínive, no domingo.De acordo com testemunhas, os terroristas do EI receberam armas leves, que estavam dentro das caixas lançadas dos aviões.Um vídeo publicado no YouTube em outubro mostrou militantes do EI detidos com armas americanas. No vídeo aparecem terroristas mascarados inspecionando equipamento militar, que foi lançado em áreas controladas pelo EI, perto da cidade fronteiriça de Kobani. (lembramos que na época foi divulgado que as armas seriam destinadas aos curdos de Kobani mas teriam sido entregues “por engano” ao Estado Islâmico).

O Pentágono admitiu mais tarde que os terroristas tinham recebido armas dos EUA (…) mas atribuiu a um “erro”.

“Há sempre alguma margem de erro quando se lançam suprimentos por via aérea”, disse o coronel Steve Warren, um porta-voz do Pentágono. “O vento pode levar um pára-quedas a se afastar do objetivo pretendido”.

No entanto, responsáveis iraquianos dizem que a coalizão contra os terroristas EI pode ter intencionalmente jogado armas para o grupo militante, uma vez que as áreas onde as armas foram lançadas estão longe de qualquer concentração do exército ou milícias iraquianas.

“Os ataques aéreos não pode derrotar o EI e liberar as cidades. As vitórias no terreno são obtidos pelo Exército e voluntários iraquianos. Ouvimos dizer que em alguns lugares aviões tem lançado carregamentos de armas para EI “, disse Hanan Fatlawi, deputada da coligação Estado de Direito, o partido a que pertencem ao primeiro-ministro e vice-presidente do país. A deputada também expressou sua preocupação com os objetivos americanos, afirmando que EUA busca ocupar o Iraque novamente.

Alguns iraquianos acreditam que EUA não está interessado em um colapso rápido do EI, porque sua presença dá-lhes uma desculpa para interferir nos assuntos internos do Iraque e da Síria, dois países com laços estreitos com o Irã e a Rússia.

Não podemos esquecer que os EUA e seus aliados regionais, Turquia, Qatar e Arábia Saudita, treinam, armam e financiam grupos terroristas que lutam contra o governo sírio.

fonte: ALMANAR

por Frente Brasileira de Solidariedade com a Síria

 

 

Share Button

Deixar um comentário