Cebrapaz rechaça presença militar estadunidense ou entrega da soberania brasileira sobre Alcântara 1

Share Button

O Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz) tem acompanhado, com preocupação, as esparsas notícias sobre negociações secretas conduzidas pelo governo ilegítimo de Michel Temer para o uso da base de Alcântara, no Maranhão, pelos Estados Unidos. Rejeitamos com veemência a eventual presença militar estadunidense no Brasil, a entrega da soberania brasileira sobre a base de Alcântara e seu Centro de Lançamento e o prejuízo à autonomia do programa espacial nacional.

Mesmo durante seu período interino, o Governo Temer já buscava retomar as negociações do acordo assinado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso com os EUA, engavetado durante o Governo Lula, em 2003. Recentemente, meios de comunicação têm divulgado notícias ainda superficiais devido ao secretismo das novas propostas discutidas pelo governo usurpador, representado internacionalmente por um chanceler conhecido por seu afã entreguista, José Serra.

Parte de uma mobilização internacional e contundente contra as mais de 800 bases militares estrangeiras esparramadas pelo planeta pelas potências imperialistas, o Cebrapaz previne-se e acompanha de perto as notícias sobre as novas negociações, exigindo esclarecimentos por parte do Governo, ainda que o considere ilegítimo, nascido da afronta à democracia e à justiça.

A elaboração secreta de um novo acordo com os EUA a partir dos termos historicamente postos pelos estadunidenses, em violação da soberania brasileira, apenas virá a corroborar a nossa denúncia sobre este Governo. Entre as condições dos Estados Unidos para o acordo estava o seu controle do acesso a determinadas áreas da base, vedado até mesmo a autoridades brasileiras, a ingerência estadunidense na decisão sobre o investimento dos recursos coletados pelo Brasil com o uso estrangeiro do Centro de Lançamento de Alcântara, a limitação dos acordos de tecnologia espacial do Brasil com outras nações, entre outras, aberrantes e inaceitáveis.

Além disso, a presença militar imperialista espalha-se pela América Latina e pelo planeta, disseminando ameaças e a violação das soberanias nacionais, aprofundando um ambiente internacional de confrontação e de promoção da guerra em detrimento da vontade dos povos.

Em defesa da soberania e do respeito entre as nações, por uma nova ordem mundial livre das ameaças imperialistas!

Antônio Barreto
Presidente do Cebrapaz
Pela Direção Nacional

Share Button

Um comentário sobre “Cebrapaz rechaça presença militar estadunidense ou entrega da soberania brasileira sobre Alcântara

  1. Responder Irion jan 30,2017 23:01

    E as antipatrióticas forças armadas brasileiras estão a favor da entrega??? Ou é pura covardia mesmo?

Deixar um comentário