Ataques turcos realinham os curdos a favor do governo da Síria 3

Share Button

27/7/2015, Moon of Alabama

Tradução Vila Vudu

Rápida atualização do postado de ontem (Turquia reinicia guerra contra os curdos [corrigido]) sobre a situação na Turquia e na Síria.
_________________________

Ataque suicida, na semana passada, contra uma reunião de jovens, a maioria socialistas curdos, atribuído ao Estado Islâmico foi já quase com certeza operação sob falsa bandeira, iniciada pelo serviço secreto de Erdogan. Discuti a possibilidade de ocorrer esse tipo de ataque já há um mês: The Turkish Military Rejects Erdogan’s War Plans – “False Flag” Needed? [Militares turcos rejeitam os planos de guerra de Erdogan – Virá aí mais um ataque sob falsa bandeira?]”

O ataque contra os curdos foi usado na sequência, para justificar uma operação contra o Estado Islâmico. Mas a operação não aconteceu. O que Erdogan diz que seria seu motivo para atacar o Estado Islâmico não passa de teatro. O verdadeiro objetivo de Erdogan – fazer guerra aos curdos que combatem contra o Estado Islâmico – transparece claramente nos seguintes tuítos [aqui traduzidos]:
@SlemaniTimes
Turquia prende 593 suspeitos de terrorismo; 32 são do #ISIS. Os demais são de partidos curdos.

(A expressão “partidos curdos”, nesse tuíto, não é totalmente correta. Vários membros do partido marxista DHKP-C, formado na maioria de não curdos, também foram presos)

De ontem:

@CNNTURK_ENG:
#BREAKING Fontes informaram à CNN-Turquia que na noite de ontem jatos turcos fizeram 159 operações de ataque contra campos do #PKK no norte do Iraque e atingiram 400 alvos pic.twitter.com/oGVJmKsGbs

@CNNTURK_ENG:
#BREAKING Fontes informaram à CNN-Turquia que na noite de ontem não houve nenhum ataque aéreo contra #ISIS. Os alvos foram atingidos por artilharia de tanques, perto de #Kilis.
No postado de ontem, escrevi que um dos objetivos de Erdogan seria: “Atrair os nacionalistas para o lado de Erdogan, para uma próxima eleição. Excluir das eleições o partido curdo HDP para, sem eles, obter ampla maioria, novamente, para o AKP.”

Hoje, o líder do partido MH, de nacionalistas de direita, e vice-líder do AKP de Erdogan, manifestou-se a favor de o HDP, de esquerda, ser excluído das próximas eleições, previstas para o outono. O HDP obteve 12% dos votos nas últimas eleições e é o partido que também está representando o PKK dos curdos. Excluir o HDP das próximas eleições pode garantir que o AKP alcance novamente a ampla maioria dos assentos parlamentares com votos. E o partido poderia prosseguir com o plano de Erdogan para alterar a Constituição e passar todos os poderes executivos para o gabinete do presidente, onde está Erdogan.

Dois soldados mortos, quatro outros feridos, em ataque por carro-bomba no sudeste da Turquia – o que garante nova escalada no conflito olho-por-olho, reavivado entre os curdos e o estado turco.

Turquia requisitou reunião de consultas da OTAN, nos termos do art. 4º do Tratado [que declara que qualquer aliado pode requisitar consultas, sempre que, na opinião de qualquer dos estados-membros, tenha havido ameaça contra a integridade territorial ou a independência política de qualquer membro (NTs)]. Duvido que as operações da Turquia, de flagrante apoio ao Estado Islâmico obtenham apoio oficial da OTAN. […]

Lider curdo Salih Muslim

 

Os curdos na Síria e seu líder Salih Muslim estão sendo atacados pelo Estado Islâmico e, agora, também pela Turquia. E ofereceram-se para se reconciliar com seu, hoje, único parceiro confiável: o governo da Síria. Salih Muslim disse que os curdos se unirão ao exército sírio, se aquele exército mostrar “nova mentalidade”. Falou favoravelmente sobre o pai de Bashar al Assad e suas relações com os curdos; e discutiu várias formas de federalismo.

ENORME NOVIDADE! Importantíssima!

Se o governo sírio aceitar a oferta de conversações (é provável que aceite) e garantir algum tipo de autonomia para os curdos, dentro de algum tipo de estrutura federal síria, o exército sírio terá reencontrado o potencial humano para voltar à ofensiva. Apoiado por Irã e Rússia e unido aos curdos, o exército sírio pode voltar a ser a força dominante no país e retomar as áreas ocupadas por insurgentes e islamistas.

Fonte:  http://www.moonofalabama.org/2015/07/turkey-re-lauches-war-on-kurds.html

Share Button

3 thoughts on “Ataques turcos realinham os curdos a favor do governo da Síria

  1. Responder EriksonBruno jul 29,2015 23:44

    Uma aliança entre os curdos e o governo Sírio, apesar de necessária, só daria mais um pretexto para uma intervenção em larga escala e direta na Síria. Usando como pretexto, uma alegada ação terrorista contra a turquia pelos curdos apoiados pelo governo Sírio. Arabia Saudita e Israel estão se preparando ativamente a olhos vistos para uma provável guerra total.

  2. Responder IZABEL CRISTINA set 17,2015 8:44

    Governo libera seus aviôes e barcos para os refugiados.

  3. Responder Claude Hajjar set 17,2015 9:03

    Agora a Turquia , cumprindo ordens dos EUA abriu as porteiras para a saída de refugiadossírios rumo a Europa. . .
    Por 4 anos e meio de guerra na Síria a Turquia fomentou o refúgio e não permitiu a volta de refugiados de suas fronteiras para a Síria, potencializando o Caos que os EUA projetaram e os países da OTAN e do Golfo implementaram com armas e dinheiro para “Rebeldes moderados”, “Jabhat Al Nusra- Al Qaeda” e “Estado Islâmico”. . agora o regime da Turquia quer posar de bom samaritano depois de destruir um país com o qual tinha assinado mais de 60 acordos comerciais???

Deixar um comentário