Arábia Saudita: 47 pessoas acusadas de ataques terroristas são executadas

Share Button

A Arábia Saudita é notória por diversos abusos contra os direitos humanos

A Arábia Saudita executou 47 pessoas condenadas por terrorismo neste sábado, incluindo o clérigo muçulmano xiita al-Nemer segundo informou o Ministério do Interior em comunicado.

Membros da Al-Qaeda posam para foto com os rostos cobertos

A maioria das execuções estão relacionadas com ataques terroristas na Arábia Saudita entre 2003 e 2006, quando a Al-Qaeda realizou uma violenta campanha para desestabilizar o reino árabe sunita. As execuções foram realizadas em 12 regiões diferentes ao redor do reino, disse o ministério. Al-Nemer, que participou de protestos antigovernamentais durante os levantes da Primavera Árabe na parte oriental do país, em 2011, foi condenado à morte em outubro de 2014. Ele foi acusado de desobedecer o governante, incitar a luta sectária e de porte de armas contra as forças de segurança, entre outros crimes. A maioria dos outros executados eram sunitas.

A Arábia Saudita realizou mais de 150 execuções em 2015, o número mais alto no reino em duas décadas, de acordo com grupos de vigilância que monitoram a pena de morte.

Fonte Sputnik

Share Button

Deixar um comentário