A Rússia elimina o estado-maior da Al Qaeda na Síria

Share Button
O Ministério russo da Defesa confirmou ter bombardeado uma reunião do Estado-Maior da Al Qaeda na Síria matando 60 membros da organização— entre os quais 12 dos seus principais quadros— e ferindo gravemente o seu comandante em chefe, Abu Mohammed al-Joulani.
Al-Joulani é um combatente da Al Qaeda que foi prisioneiro dos Estados Unidos no campo Bucca (Iraque). Após a sua libertação, ele juntou-se ao Estado Islâmico no Iraque de John Negroponte. Depois seguiu a organização na Síria, de onde é originário. No entanto, ele não seguiu o califa quando este rompeu com a Al Qaeda. Os Estados Unidos oferecem US $ 10 milhões de dólares pela sua captura.
Existem atualmente três grandes coligações jihadistas na Síria:
– os pró-turcos (Exército sírio livre)
– os pró-cataris (Hayat Tahrir al-Cham / Alcaida)
– os pró-Estado profundo dos EUA (Daesh/E.I.).
O Hayat Tahrir al-Cham desmentiu que Abu Mohammed al-Joulani tenha sido ferido e amputado, tal como o Daesh(E.I.) havia desmentido a morte do seu califa, Abu Bakr al-Baghdadi. Este último morreu a 28 de Maio, aquando de um bombardeamento russo, antes de a sua voz ter sido ressuscitada nos media pro-americanos.
Tradução
Alva

Share Button

Deixar um comentário