Semana 15 da intervenção russa na Síria: Quando nenhuma notícia é boa notícia 1

17/1/2015, The Saker, Vineyard of the Saker Traduzido por Vila Vudu   Pode-se dizer que a intervenção russa na Síria entrou numa espécie de rotina: os russos bombardeiam, muito, e os sírios avançam em quase todos os fronts, mas lentamente. Por mais que os que esperavam colapso rápido do Daech seguido de várias grandes vitórias ...

Quem roubou comida e remédios em Madaya?

Cerca de 600 terroristas tomaram como reféns 23.700 pessoas, 16.700 moradores e 7.000  refugiados na cidade síria de Madaya e os impediu de receber alimentos. No entanto, alguns meios de comunicação sauditas, Catar e ocidentais lançaram uma campanha contra o Hezbollah e o governo sírio, acusando-o de ser responsável pela falta de comida na cidade ...

Aviação russa bombardeou 1.097 instalações dos terroristas na Síria em 2016 1

Aviação russa fez 311 surtidas e bombardeou 1.097 instalações dos terroristas na Síria desde o início de 2016. Aviação russa fez 311 surtidas e bombardeou 1.097 instalações dos terroristas na Síria desde o início de 2016. Nestes 11 dias, a Força Aeroespacial russa atacou a infraestrutura dos militantes, instalações para extrair e refinar petróleo, locais ...

A Resistência na Síria desmente as mentiras e propagandas sobre a cidade de Madaya nos arredores de Damasco

As informações sobre as propagandas e às condições humanitárias em Madaya , cidade localizada nos arredores de Damasco, tem como objetivo atacar a Resistência síria. Fontes bem informadas relataram para Al Manar que os grupos terroristas são os únicos responsáveis pela fome na cidade. As fontes acrescentaram que esta propaganda que falsamente afirma que o ...

Amigo inesperado: Rússia pode ganhar novo aliado na Síria, mas quem será?

Muitos pensam que os eventos da I e da II Guerras Mundiais não passam de história antiga sem nenhuma influência sobre a realidade geopolítica atual. No entanto, de acordo com o cientista político e jornalista norte-americano Phil Butler, certos “aspectos técnicos” há muito esquecidos podem inesperadamente se tornar a chave para a paz na Síria. ...

A quem interessa a guerra civil síria? Potências internacionais têm interesse em manter o conflito 2

Publicado por Monitor Mercantil- 29/12/2015 – Damasco – As galopantes evoluções da guerra civil na Síria envolvem interesses em choque mútuo e oposições que dificilmente poderão ser explicadas e que têm começado a conformar o quadro de algo que poderá ser identificado como um atual 1984. George Orwell (Eric Arthur Blaire) descreve em sua obra um ...

Gasolina no cessar fogo 1

23/12/2015, Manlio Dinucci, Il Manifesto, Itália A Resolução n. 2.254 sobre a Síria, aprovada por unanimidade pelo Conselho de Segurança da ONU, sublinha “a estreita ligação entre um cessar-fogo e um paralelo processo político”. A desativação do conflito favoreceria uma redução das tensões no Oriente Médio. Há, porém, um problema: três dos cinco membros permanentes ...

Thierry Meyssan: Do Comunicado de Genebra à Resolução 2254

 Os termos da Resolução 2254, confirmam no essencial os do Comunicado de Genebra adotado três anos atrás. As duas maiores potências militares do mundo acordaram entre si manter a República Árabe da Síria, enquanto os imperialistas —na vanguarda dos quais a França— prosseguem no seu sonho de mudar o regime pela força. Mas o mundo ...

Semana 11 da intervenção russa na Síria: Será um passo para trás, afastando-se do abismo? 1

19/12/2015, The Saker, Unz Review Tradução Vila Vudu   Mapa: Bases do Centcom, SouthFront Foi semana sensacional. Semana passada, concluí com a seguinte frase: “Só há um meio de evitar uma guerra: desistir, mesmo que de início a coisa continue a ser negada publicamente, da política de “Assad tem de sair”.[2] Agora, fato é que ...

Tentar encurralar os russos é arriscar-se à III Guerra Mundial

11/12/2015, Alastair Crooke, Conflicts Forum, Consortium News Todos nós conhecemos a narrativa na qual nós (o ocidente) estamos sitiados. É a narrativa da Guerra Fria: EUA contra o “Império do Mal”. E, como o professor Ira Chernus escreveu, dado que nós somos “humanos” e eles (a URSS ou, hoje, o ISIS) não são, continuamos a ...