Esqueça o terrorismo: a razão real por trás da crise de Qatar é o gás natural

Por Tyler Durden, Global Research, June 07, 2017 Zero Hedge 6 de junho de 2017 De acordo com a narrativa oficial, o motivo da última crise do Golfo em que uma coalizão de Estados liderados pelos sauditas cortou os laços diplomáticos e econômicos com o Catar é porque – para o espanto surpreendido de todos ...

“Não Foi o Daesh o responsavel pelo ataque no Irã” 1

 PEPE ESCOBAR no Facebook, em 7/6/2017 – Daesh não pode travar um ataque simultâneo contra o Parlamento e o santuário de Khomeini em Teerã. Eles têm inteligência local ZERO e são totalmente incapazes de recrutar “mártires” iranianos. Mas os moons de Mojahedin-e Khalgh (MEK) podem. Israel usou rapazes MEK para assassinar os cientistas nucleares ...

“Se tomarem o leste da Síria, eu tomo aquele porto no Iêmen”

29/4/2017, Moon of Alabama Traduzido por Vila Vudu Será que os EUA deixarão a Síria, se for esse o preço para impedir que haja uma frota russa atracada no Iêmen? A questão talvez pareçae estranha, mas se a Rússia tiver sucesso nas negociações que conduz no Iêmen, em pouco tempo será questão inescapável. Um veículo ...

Grande Muralha de Ferro contra Nova Rota da Seda?

16/3/2017, Pepe Escobar, Asia Times Traduzido por Vila Vudu Quando o zum-zum em torno do encontro Trump-Xi converter-se numa Mar-a-Lago em campo mês que vem, os dois presidentes terão de concordar integralmente em pelo menos uma questão: “o terror islâmico radical” – na terminologia trumpeana. Donald Trump aposta suas fichas num “banimento sem banir” que ...

Rússia e China unem-se contra a gangue do ouro de Washington

Rússia e China unem-se contra a gangue do ouro de Washington
3/3/2017, Stewart Dougherty,* Gold Seek Traduzido por Vila Vudu “Essa oferta-surpresa [de ouro físico] veio, principalmente, de bancos centrais soberanos: por exemplo, 1.500 toneladas métricas, de um país que um dia teve dinheiro forte, a Suíça; 600, da França; France; 430 do Reino Unido (a maior parte, ao preço absolutamente mais baixo do mercado [ing. ...

Thierry Meyssan: Pode a Turquia bascular para o campo russo ? 1

Mesmo se a Rússia historicamente tem um passado pesado com a Turquia, e mesmo se ela se recorda do papel pessoal do atual Presidente Erdoğan contra si, aquando da primeira guerra da Tchechénia, ela, só pode estar interessada numa eventual saída de Ancara da OTAN. Pelo contrário, o Estado profundo dos E.U., que prossegue a ...

Thierry Meyssan : Dois mundos distintos

Quando de uma importantíssima reunião do Conselho de Segurança —passada em silêncio pela imprensa ocidental—, a 28 de Outubro, os Estados Unidos opuseram-se a que a ONU coopere com as organizações regionais compreendendo a Rússia, e de fato a China. Recusando cooperar com outros, e portanto admitir que estes outros sejam parceiros iguais, Washington tomou ...

‘Se BRICS renunciarem ao dólar isso pode levar a consequências geopolíticas catastróficas’ 1

'Se BRICS renunciarem ao dólar isso pode levar a consequências geopolíticas catastróficas'
O potencial econômico dos chamados países emergentes não está esgotado, afirma o especialista alemão em finanças Ernst Wolff em entrevista à Sputnik Alemanha. Os países dos BRICS – o Brasil, a Rússia, China, Índia e África do Sul – já são atores sérios na economia global. Consequentemente, o dólar está sob pressão. As consequências geopolíticas ...

Tabuleiro quebrado: Brzezinski entrega o Império 2

Tabuleiro quebrado: Brzezinski entrega o Império
  25/8/2016, Mike Whitney, Counterpunch Traduzido por Vila Vudu Dos Comentários, em Unz Review: “A única coisa que me intriga é que Mr. B esteja dizendo tudo isso publicamente. Por quê? Essa gente jamais diz publicamente o que já não tenha vendido mil vezes ‘em sigilo’. Fala agora, provavelmente, porque os EUA já não têm ...

Estratégia russo-iraniana muda o jogo

Estratégia russo-iraniana muda o jogo
21/8/2016, Pepe Escobar, Strategic Culture Foundation Traduzido por Vila Vudu Os bombardeiros russos Tu-22M3 Backfire – além dos jatos Sukhoi-34 – decolam do campo de pouso iraniano em Hamadan para bombardear jihadistas e sortimento variado de “rebeldes moderados” na Síria, e imediatamente nos vemos diante de movimento geopolítico da mais alta importância, não previsto, que ...