Vídeo: Extremistas enviam suas próprias filhas para missão suicida

Share Button

Durante os cinco anos de conflito, a Síria tem conhecido todo tipo de horrores perpetrados por terroristas.

Um deles aconteceu na semana passada, quando uma menina entrou em uma delegacia de polícia em Damasco pouco antes de se explodir ou ser explodida por um controle remoto. A menina foi despedaçada pelo cinturão de explosivos e foi a única vítima do ataque.

Fonte Al Manar

manar-05913900014825856212

Logo após um atentado a bomba, o segundo deste tipo, três vídeos foram compartilhados na Internet, revelando os meandros do recrutamento da criança.

O nome dela era Fátima e tinha 9 anos de idade, segundo um indivíduo que aparece no primeiro vídeo e afirmando ser seu pai. Com eles, há outra menina, Islam, de 7 anos, que é apresentada como irmã mais nova de Fátima.

O homem que se identifica como Abdel Rahman Shadad, conhecido pelo apelido de Abu Nimir, garante que pertence à Frente Al-Nusra, que agora é chamado Fatah al Sham, grupo conhecido por ser o braço de Alqaeda na Síria.

O outro vídeo parece ter sido gravado pouco antes do atentado. Nele, o terrorista pergunta a Fátima o que ela pretende fazer. Ao que ela responde que está prestes a realizar uma operação de martírio em Damasco.

“Em Damasco? Você é pequena, tem apenas 9 anos. Deixe este assunto para os homens “, diz o pai que finge interrogá-la. No entanto, ele mesmo dá a resposta: “Os homens fugiram nos ônibus verdes”, disse ele referindo-se à evacuação de militantes dos bairros de Aleppo. Esta frase parece ser a mensagem central deste vídeo.

Ele continua as perguntas: “Será que você também vai se render à aos infiéis para ser estuprada e morta? A menina disse “não” timidamente em resposta, obviamente, não entendendo o que ele disse. Então ele fala novamente: “Você vai atacá-los. Nós somos a religião de dignidade “.

Para a sua irmã Islam, o homem também pede para ir à “luta” e não ter medo de “ir a Deus.”

O outro vídeo mostra uma mulher vestindo niqab, apresentada como a mãe das duas meninas. Ela diz adeus a elas, dizendo: “Tenham confiança e vão perseverar.” E quando o marido pergunta sobre as razões por que ela envia seus filhos para a jihad, a mulher responde: “As crianças já não são crianças e a Jihad é uma obrigação para todos os muçulmanos.”

O vídeo termina com imagens do pai fazendo avançar suas filhas e pedindo-lhes para partir para a “conquista” e “matar os infiéis”.

Não se sabe se a garota Islam participou neste ataque à delegacia em Damasco ou outro, nem o que aconteceu com ela.

Em um terceiro vídeo, Shadad explica como o ataque ocorreu. Ele revela que Fátima não quis se explodir a primeira vez, porque não havia policiais suficientes na estação. No dia seguinte, ela foi mandada de volta para o mesmo lugar e a situação parecia idêntica, mas ela não quis voltar para a casa e preferiu realizar o ataque, porque “ela queria se encontrar com Deus.”

Shadad conclui sua declaração no vídeo, enquanto ao fundo se ouve o choro de um bebê de poucos meses, afirmando que existem planos para enviar mais crianças suicidas.

Terrorista envolvido em atentado com crianças teria sido morto

15731116_10157898703325361_728745058_n

 

Al Masdar News divulgou em 25/12 que o comandante jihadista que enviou seu filha de 9 anos em uma missão suicida na capital síria de Damasco, na semana, passada foi morto por combatentes de seu próprio grupo na área de Tishreen.

O terrorista, “Abu Nimr” foi responsável por vários assassinatos e sequestros em Damasco rural antes de ser morto neste domingo. Abu Nimr recebeu atenção nacional recentemente depois de postar um vídeo com sua filha de 9 anos, enquanto se preparava para detonar explosivos em uma área do governo.

O terrorista também era conhecido na área rural de Damasco por seu papel no assassinato do famoso ator palestino-sírio, Mohammad Rifa’i, em 2012.

Share Button

Deixar um comentário