Hezbollah condena atentado letal em Damasco e incrimina Israel 1

Share Button

O movimento de resistência Hezbollah acusou os jihadistas responsáveis pelo atentado de domingo (1º/2) na capital síria, no qual morreram seis libaneses, de servir ao plano que Israel desenha hoje para a região.

Al-Manar

Sayed Nasrallah, líder do Hezbollah

Sayed Nasrallah, líder do Hezbollah

“O ataque com bomba faz parte de uma série de explosões que atentaram contra visitantes na Síria, civis no Iraque e fieis no Paquistão, cobrando a vida de dezenas de mártires”, indicou em um comunicado a organização líder da resistência xiita no Líbano.

Segundo o grupo, tal ação na região de Al-Kalassa “evidencia a natureza bárbara e selvagem dos terroristas, que estão servindo atualmente à entidade sionista (Israel) em seus crimes, implementando seu projeto de desintegração contra nossa nação e nosso povo”.

O Partido de Deus (nome em português de Hezbollah) lamentou a morte de seis libaneses e as feridas sofridas por dezenas de fieis muçulmanos surpreendidos por uma bomba quando viajavam de ônibus para visitar o santuário de Saida Zainab, neta do profeta Maomé, em Damasco. A nota de imprensa enfatizou o chamado a “concentrar os esforços em combater grupos takfiristas (terroristas islâmicos sunitas) e eliminá-los, depois que se converterem em uma ferramenta criminosa nas mãos da entidade sionista”.

O ministro libanês de Saúde Pública, Wael Abu Faour, deu instruções aos hospitais do país para que recebessem e atendessem, às custas do Governo, todos os feridos no ataque à capital síria que foram levados para Beirute em várias âmbulancias.

Fadi Khaireddine, servidor público da agência Campanha em Apoio de Al-Hussein, organizadora da viagem dos peregrinos, revelou os nomes dos seis falecidos e informou que âmbulancias com pelo menos 17 feridos tinham passado a cidade libanesa de Chtoura na fronteira.

Além disso, confirmou que todos os passageiros eram libaneses de fé xiita que tinham feito uma primeira parada no santuário de Saida Rocaya e se dirigiam ao de Saida Zainab, no sudeste de Damasco, quando ocorreu o atentado.

A Frente Al-Nusra, filiada à rede terrorista Al-Qaeda e um dos grupos extremistas opositores ao governo de Bashar Al-Assad assumiram a responsabilidade do ataque que, segundo informado,foi devido a um explosivo colocado dentro do ônibus.

Fonte: Prensa Latina

 

Share Button

Um comentário sobre “Hezbollah condena atentado letal em Damasco e incrimina Israel

  1. Responder celso pinheiro fev 4, 2015 17:05

    Sou muçulmano brasileiro, o islam é minha religião, somos da paz, as noticias contra civís é muito triste para todo nós da comunidade islamica em todo o mundo, todos os muçulmanos do mundo inteiro reza por paz na Palestinas e todo os paises Arabes, e o resto do mundo reina a paz. Allah quer paz no mundo.

Deixar um comentário