Hassan Nasrallah: Depois de Trump ter assumido o governo dos EUA, pode-se afinal ver a verdadeira cara do governo dos EUA

Share Button
Sua Eminência Said Hassan Nasrallah, secretário-geral do Hezbollah:
“Nem Trump, nem o pai de Trump, nem o avô de Trump…
12/2/2017, nos funerais do Xeique Hussein ‘Obaid [excerto, trecho final]
Vídeo (ár.), ing. leg. e trad. ao fr. por Said Hasan (aqui trad. do fr. ao port.-Brasil)

Hassan Nasrallah

Último ponto, na 5ª-feira [16/2], se Deus nos der vida, falaremos especificamente da situação regional, mas permitam-me dizer apenas uma palavra aos que, nas últimas semanas, têm dito e escrito (vi muitas declarações) segundo as quais o Hezbollah estaria inquieto, que o Hezbollah estaria intimidade, que o Hezbollah estaria assustado. Do que estavam falando? Sim, precisamente: Trump assumiu o governo. Trump lá está. Sim, mas… e daí? Onde estaria a novidade?

Mais uma vez, como disse Sua Eminência, o Guia Said Khamenei – que Deus prolongue sua vida nobre –, a única coisa que mudou é que, antes, lá estava alguém que cobria o rosto com um véu de hipocrisia [Obama]. Um véu de hipocrisia. Aquele que lhe fala em tom convivial, que lhe deseja Feliz Ano Novo, mas… por trás, o que faz? Impõe-lhe sansões, faz guerra internacional contra você e os seus, golpeia mil vezes, mata milhares de civis, apoia, oferece meios e implica-se diretamente em guerras como a guerra contra o Iêmen, onde centenas de milhares de pessoas foram mortas, feridas, cercadas, entregues à fome e a maus tratos.

Aquele que apoia regimes despóticos como no Bahrain, na Arábia Saudita e por toda parte. Aquele que lhe faz todo o mal possível, que criou contra vocês o Daech, para lançar imundície sobre a religião de vocês, o Profeta de vocês, o Corão, para que o Daech faça correr o sangue de vocês, capture suas mulheres, destrua a sociedade e o país de vocês. Mas ele fala em voz jovial, e todos contam com que nosso coração arda por ele, porque a pele dele é negra.

A única coisa positiva é que, agora, lá está um homem que pôs de lado a hipocrisia – e por isso Sua Eminência, o Imã Líder [Khamenei] disse que todos devemos agradecer a Trump, porque revelou sem máscaras a verdadeira cara do governo norte-americano racista, cruel, criminoso, assassino, sanguinário, que reprime todas as liberdades, que se apodera das riquezas de outros povos, que conspira sem descanso contra povos já oprimidos.

Muito agradecidos! Não estamos incomodados! Estamos reconhecidos pelo que Trump faz. Porque, depois de Trump ter assumido o governo dos EUA, pode-se afinal ver a verdadeira cara do governo dos EUA. Afinal, os povos sempre enganados, cujo discernimento foi obscurecido e distorcido, podem realmente compreender o governo dos EUA.

Quanto ao medo, é coisa que deixamos longe, para trás, que [o Hezbollah] já revolucionamos há muito tempo.

A todos que escrevem, discursam, pensam, analisam, eu lhes falo [em nome] dos cabelos brancos do Xeique Hussein ‘Obaid, um dos grandes fundadores do Hezbollah em 1982: estávamos aqui em 1982, e estamos aqui hoje, em 2017.

Em 1982, éramos só um punhado de crentes oprimidos, temerosos do instante em que seríamos capturados por nossos adversários [cf. Corão, VIII, 26]. O exército israelense então invencível, ocupava metade do Líbano. Havia no Líbano 100 mil oficiais e soldados israelenses. 25 mil oficiais e soldados norte-americanos, franceses, britânicos e italianos, todos no Líbano, ao lado dos israelenses.

Tínhamos problemas internos no Líbano, e no mar lá estavam o encouraçado New Jersey e outros… E nós éramos apenas um punhado, nós e os membros de outras facções e partidos da Resistência. E não tínhamos medo. Nem nos sentíamos inquietos.

Não hesitamos. Nossa causa sempre foi clara e certa. Depois? Depois? Depois veio George Bush, com seus exércitos, outra vez, com os encouraçados, para agredir países, empurrando Israel para uma guerra contra nós. Nem por isso ficamos inquietos, ou assustados. E não hesitamos.

Sempre tivemos certeza de que Deus nos garantiria a vitória. Essa vitória que Deus nos prometeu em Seu Livro, e que o Imã Khomeini nos prometeu, ao Xeique Hussein ‘Obaid, a Said Abbas, na casa dos irmãos [fundadores do Hezbollah], quando foram ver o Imã, nos primeiros passos da criação do movimento, quando o Imã Khomeini lhes confirmou que a Resistência era a única escolha possível.

E lhes disse também que nunca esperassem ajuda de ninguém, nem dos nossos [o Irã], nem de qualquer outra força desse mundo. Contem só com vocês mesmos. Cumpra, cada um, a tarefa que lhe for atribuída.

E naquele dia, como o atestam os documentos, naquele dia, quando muitos no mundo árabe e islâmico acreditavam que começara para o Líbano uma era israelense, o Imã Khomeini disse às nove pessoas [do Hezbollah] ali presentes, entre os quais Said Abbas al-Musawi (secretário-geral do Hezbollah, antes de Nasrallah) e o Xeique Hussein ‘Obaid: “Se resistem, vejo a vitória gravada na fronte de vocês.”

Essa vitória foi afinal concretizada em 1985 [quando os israelenses foram forçados a se retirar do sul do Líbano]; em 2000, em 2006, e outra vez se concretiza hoje na Síria. E também se concretizará no Iêmen se Deus quiser.

Nem Trump, nem o pai de Trump, nem o avô de Trump, nem George Bush, nem o pai de George Bush, nem o avô, nem qualquer desses racistas terão como fazer frente à coragem, à vontade, à determinação ou à fé dos nossos filhos, muito menos de nossos homens adultos e dos nossos anciãos.

Por isso não estamos de modo algum inquietos. Estamos, isso sim, muito otimistas, porque agora a Casa Branca é ocupada por um imbecil do tipo de imbecil que se envaidece da própria estupidez. E aí está o começo da libertação para os oprimidos do mundo.

Que Deus tenha misericórdia do nosso grande e amado Xeique Xeique [Hussein ‘Obaid], cuja triste perda choramos hoje, e o acolha em seu vasto paraíso e o ressuscite com os mártires, e que a Paz de Deus, a misericórdia e as bênçãos de Deus estejam com vocês. *****

Share Button

Deixar um comentário